20 de abril de 2014

Saudades da zona sul - Parte 5 (Fim)

Apesar do sofrimento (durante a adolescência esse tipo de coisa é sim um sofrimento), eu sempre pensava que ia melhorar, conseguia ter esperança e paciência em relação ao futuro.

Mas novamente tive que mudar de escola e fiz amigos que juraram amizade eterna. Meus professores alguns eram terroristas e outros humoristas, e me lembro que tudo era intenso, sufocante, angustiante. A adolescência é mesmo um turbilhão de informações e sentimentos. Pra mim, é a pior fase da vida! Vale lembrar que essa é a minha opinião.

"Meninas malvadas", esse filme ilustra bem como é estar no ensino médio
Os amigos que fiz brigavam entre si, havia uma disputa invisível, uma guerra de egos, cada um de nós tinha uma melancia pendurada no pescoço e todos tentavam insistentemente (uns mais que outros) mostrar uns aos outros que sua melancia era a maior. O colegial foi um livro de romance com pitadas de suspense, drama, terror, aventura e comédia. Faz 12 anos (lembrando que isso foi escrito em 2009) que eu terminei o colegial e hoje, olhando para trás, sinto um incomodo, passei por muita coisa desnecessária, deixava de ser eu mesma para agradar os outros, enfim foram 3 anos desgastantes demais para o meu gosto.

Se não há mentiras e tem bom senso a amizade é possível mesmo depois de anos
A amizade eterna ficou escrita em algum cartão de aniversário ou de Natal, a promessa de "pra sempre" perdeu-se no vento com o amadurecimento, crescimento e desejo de algo mais. O destino nos guiou por caminhos diferentes e a sede de descobertas e realizações foi maior que as briguinhas e mentiras que o tempo acabou proporcionando aos poucos.

Eu passei por cinco escolas em 11 anos e se deixei de citar o nome de algumas é porque eu realmente não julgo ser importante, assim como o nome de algumas pessoas.

Terminei os estudos sem formatura, sem saber o que fazer, sem planos para pensar em uma profissão nem em uma faculdade, eu só sabia que tinha que arrumar um emprego.