23 de outubro de 2013

Você já ouviu falar em Gabrielle Andersen?

Eu tinha 4 anos em 1984, ano das Olimpíadas de Los Angeles. Ainda não frequentava a escola e minha vida se resumia a desenhar e assistir o Bozo na TV.

Mascote de Los Angeles
As Olimpíadas, desde minha infância, sempre foi um evento que gera uma expectativa talvez devido a mistura de países  juntos em um único ideal, que eu acredito que é o de competir. Vencer, claro que alguns têm essa proeza, mas desde aquele ano quando vi a maratona feminina tive certeza que o maior objetivo de um atleta em uma Olimpíada é o de competir, se superar e provar pra si mesmo que meses e/ou anos de treino podem ser gratificantes, muito gratificantes.

Gabrielle Andersen, 37º lugar com sabor de podium.
 Tenho certeza que quem se lembra daquela corrida, não se lembra de quem chegou em primeiro lugar, mas com certeza se lembra de Gabrielle Andersen, que mesmo cambaleando, perdendo suas forças, colocou na cabeça que tinha que cruzar a linha de chegada, afinal já estava ali e ela lutou, foi contra todos os seus limites e conseguiu. Essa imagem jamais saiu da minha cabeça...


Superação, objetivo, determinação, foco tudo que um ser humano precisa para ir atrás de seus objetivos, de seus sonhos... É bom rever essas cenas, sempre é inspirador!!!