10 de outubro de 2013

"Eu andei de polícia!"

Hoje, da janela do ônibus, avistei uma viatura da polícia sinalizando e pedindo passagem, de repente me lembrei de uma história que eu sempre contava e acho que por falha da memória parei de contar já faz algum tempo...

Bem, eu tive uma infância turbulenta por causa da bronquite. Eu tinha crises de falta de ar constantes e me lembro quando eu era bem pequena, o hospital era longe, tinha que pegar ônibus e demorava a chegar. Eu nasci em São Bernardo do Campo e me recordo do remelexo daqueles ônibus antigos com bancos duros, minha mãe  me segurando firme no colo. Me lembro uma vez voltando do hospital no centro da cidade, o cobrador do ônibus me deu uma bala. Meu Deus, faz tanto tempo!!!

Não me lembro o modelo da viatura, só sei que era grande e preta!!!
Uma certa vez, a bronquite atacou tarde da noite e meus pais me levaram pro Pronto Socorro para fazer inalação. Na volta pra casa uma surpresa, não tinha mais ônibus rodando, a solução foi pedir carona à Polícia. Me lembro de estar no colo de um dos meus pais e eles perguntando para os policiais se podiam levar a gente pra casa porque não tínhamos dinheiro pro táxi. E eles aceitaram...

Ao chegar em casa, minha avó ficou assustada ao ver as luzes da viatura e saiu no quintal com minha irmã. Meus pais falaram que a Polícia havia dado uma carona pra nós. Nessa altura eu já estava boa da falta de ar e provoquei minha irmã dizendo: "eu andei de polícia, eu andei de polícia..." A Fabiana muito brava falou pra todo mundo: "ah, eu também quero!".

Ei moço, dá uma carona até o Jardim Nazareth?
Sabe, não sei se fosse hoje em dia se isso seria possível. E naquela época, as crianças tinham uma visão diferente da Polícia, era algo grande e imponente, e andar em um dos carros da Polícia era algo muito legal porque eles eram legais. Confesso que atualmente se eu tenho que passar perto de uma viatura eu prefiro atravessar a rua ou desviar da direção dela. 

Enfim, já estive em um camburão! E você, já andou de Polícia??? Eu já!!!