17 de setembro de 2013

Ao mestre com carinho!!!

Hoje assisti alguns episódios da série Anos Incríveis que eu gosto muito. Retratam o final da década de 60, mas parecem tão atuais, com histórias tão reais de quem já foi um adolescente com suas dúvidas e neuras...

O episódio "Adeus" é muito bonito, fala de um professor de matemática que Kevin teve e que fez ele ter um certo amor a essa matéria. Eu já citei minha professora de matemática da 7ª série aqui no blog, Cecília, e ela foi uma professora que fez a diferença em relação a matéria, foi a única professora que me proporcionou isso, de resto eu não gosto de matemática até hoje porque simplesmente não a entendo, não tenho um pingo de intimidade com ela!

Mas tive alguns professores muito bons, principalmente de Língua Portuguesa no ginásio e no colegial. O professor Jorge, na 6ª e 7ª série, a professora Denise, na 8ª série, e a professora Célia, no 2º colegial. Ambos diziam que eu seria uma ótima jornalista por causa da minha habilidade em escrever. Eu não dei muito ouvidos para isso, mas acabei cursando 3 anos de Comunicação Social (Rádio & TV) que não me renderam muita coisa. Enfim, fiz belas redações no ginásio. 

Me lembro, uma vez, que o professor de língua portuguesa havia colocado na lousa uma série de títulos sobre o tema cidadania e tínhamos que escolher um e fazer uma redação baseada nele. Comecei a fazer na sala, quase fim de aula, fiz a lápis porque era pra ser um rascunho, eu sabia que não dava tempo de entregar. Consegui terminar junto com o fim da aula, mas não entreguei. 

Em casa eu reli e achei que estava boa, então entreguei a lápis mesmo. Uns dias depois, o professor me devolveu e disse para eu guardá-la que ele gostaria muito de expô-la no mural do pátio. Eu fiquei feliz com o resultado e do jeito que ele pediu, eu guardei-a.

Minha redação nunca foi exposta. Eu nunca vou saber se ele esqueceu ou se não deu pra fazer a exposição de redações no pátio da escola, mas mesmo vou registrá-la aqui e se algum dia eu encontrar meu professor de 1993, não vou perder a oportunidade de perguntar se ele ainda quer minha redação...